O livre mercado exige agentes racionais?

Duas viagens de avião me permitiram ler o livro Previsivelmente Irracional de Dan Ariely. Publicado em 2008, o livro de Ariely oferece uma abordagem popular ao campo crescente da “economia comportamental”. Esse campo combina economia e psicologia (e, às vezes, neurociência) para tentar descobrir se as pessoas sempre se comportam da forma pela qual o modelo econômico do agente racional informa, e se não, por que não. Os economistas comportamentais usam métodos experimentais para ver como as pessoas reagirão a várias situações de escolha e determinar se selecionarão a opção maximizadora de utilidade, como o modelo econômico padrão diz que iriam.

A Política da Nostalgia

A verdadeira ironia, mais uma vez, é que essa economia descentralizada produziu mais liberdade e mais flexibilidade para mais trabalhadores. Os mesmos progressistas que protestaram contra o conformismo da década de 1950, uma década depois, agora sentem nostalgia pelo que seus predecessores rejeitaram e estão rejeitando exatamente o ethos “faça você mesmo” pelos quais seus heróis da década de 1960 lutaram.